Treino

Dos 43:29 aos 41:49 em 12 semanas

14 julho 2021
5 min
Doze semanas depois, com menos km percorridos e cervejas ingeridas e com muitos mais exercícios específicos para corredores feitos que os que conhecia, foi este o tempo que demorei a percorrer 10 km.
---

Contextualizando, e tal como descrevi na crónica inicial do projeto - bora lá fazer de um calão, perdão, de um gajo muito ocupado, um atleta durante três meses –, tinha no início deste ano baixado pela primeira vez da barreira dos 45 minutos e, após retirar mais de um minuto a essa marca, fui desafiado a cumprir um plano de treino específico com o objetivo de sobreviver e, vá lá, tentar melhorar a (já de si extraordinária) performance.

Descobri o mundo das plataformas digitais de treinos através das indicações, orientações e “sovas” do conhecido treinador de Triatlo, Atletismo e Trail Endurance Pedro Quintela.  É um luxo receber diariamente o treino com todas as especificações perfeitamente claras. Se para muitos isso faz parte da sua rotina diária, para mim foi uma novidade completa. Limitava-me a correr quando me apetecia, sem me preocupar com ritmo ou distância. Antes de uma prova, tinha uns cuidados mínimos, fruto de conversas tidas ao longo dos anos com quem ia partilhando trilhos, mas pouco mais. Percebo que para o Quintela, habituado a treinar atletas metódicos e responsáveis, alguém como eu tenha sido um desafio que só a sua capacidade de adaptação às circunstâncias permitiu levar a bom porto.

Fiquei surpreendido por ter cumprido a quase totalidade dos treinos. Não esperava conseguir ser tão rigoroso e isso, provavelmente, deveu-se, entre outras razões, à minha teimosia, à tentativa de melhorar e ao escape que o treino representou para a situação pandémica em que vivemos.

Se o tempo obtido é a forma mais fácil de explicar a minha evolução, as sensações que fui tendo ao longo das semanas faziam-me perceber estar no caminho certo. Os treinos de rampas, as retas a “abrir”, as malditas pranchas, a “leveza” da passada tornaram-me mais confiante a cada tarefa superada. Comecei a dormir melhor (vencido, algumas vezes, pelo cansaço), mas também a ter mais apetite, sendo que esse foi um equilíbrio que não consegui manter. Sim, há muito ainda por onde evoluir e deixo a parte da alimentação para mais tarde.

A última semana de treinos, que partilho após o texto, estava orientada para que no domingo, dia 20 de Junho, tentasse superar o meu anterior registo. Só que o meu corpo não estava pelos ajustes e, superada a irritante lesão nas costas, decidiu manifestar o seu desagrado pela qualidade da comida que tinha ingerido. E lá tive de voltar a adiar.

Decidi então, em plena euforia do Euro 2020, que o dia do jogo contra a Bélgica, dia 27 de junho, seria o ideal para me superar. A razão para essa decisão? Algo tão lógico e evidente como fezada!

E foi antes de os jogadores da nossa seleção terem decidido entrar em confinamento por causa da variante belga que obtive o registo de 41:49. A minha parte, pelo menos, foi feita!

As cervejas, essas, não foram desperdiçadas, asseguro-vos.

Boas férias, rapaziada e, se quiserem propor um desafio, têm a página do gajo que não gosta de correr à vossa disposição.

 

Segunda-feira – 14 de Junho
O belo do Day Off

 

Terça-feira – 15 de Junho
8x1' RP

15' warm up
5x20'' prog. / 40'' rest
8x1' Race Pace/1'30 easy jogging
5' cool down

 

Quarta-feira – 16 de Junho
Movement & Mobility (routine)

Glute Roll - 2x 30s on each side
TFL Roll - 20s on each side
Foot Roll (with tennis ball) – 1m on each side
T-Spine Rotation – 3x on each side
Downward Dog to close rotation – 3x
Hip Scrub – rock side to side for 30s

 

Quinta-feira – 17 de Junho

30'' + strides

30' warm up

30'' Z1/Z2 + 8x30'' retas/1' rest

 

Sexta-feira – 18 de Junho
Inoculação…e folga

 

Sábado – 19 de Junho
Activação

20' Z1 + 4 retas de 30''/1' rest

 

Veja também:

Treinar… a custo (Semana 1 - 5 a 11 de Abril)

Certinho como um menino “copinho de leite” (Semana 2 - 12 a 17 de Abril)

Venham de lá as rampas (Semana 3 - 19 a 25 de Abril)

Até isto o Covid mudou (Semana 4 - 26 de Abril a 2 de Maio)

Day Off – a melhor das designações para um dia de treino (Semana 5 - 3 a 9 de Maio) 

Campeões, campeões!!!! (Semana 6 - 10 a 16 de Maio)

- O que raio estou a fazer? (Semana 7 - 17 a 23 de Maio)

Com ou sem música? (Semana 8 - 24 a 30 de Maio)

Quando a cabeça não tem juízO (Semana 9 - 31 de Maio a 6 de Junho)

A parar também se vai ao longe (Semana 10 - 7 a 13 de Junho)

---
Nino Raleiras
Partilhar